O BRASIL TEM JEITO

O Brasil vai viver nos próximos meses duas importantes chances de construir um futuro melhor para seu povo e suas instituições, com o programa do Presidente Bolsonaro.

Para a população, uma gestão mais baseada no mérito nas políticas públicas de educação, saúde e segurança. Esta com medidas de impacto pela razoabilidade e sem recuar diante de protestos (incompreensíveis) daqueles que, em nome de bons sentimentos, protegem o delinquente e não o povo desarmado e fragilizado.

E retomar obras essenciais nas estradas.

As instituições passarão por um teste de compromisso maior com o país, e não com interesses pessoais ou compromissos ideológicos. Ao Congresso caberá sacramentar  medidas indispensáveis para a recuperação do país, como as reformas da previdência, tributária e penal, negociando em alto nível e abrindo mão de qualquer coisa que lembre o “toma lá dá cá” que desgastou a democracia e, por consequência, a classe política. E é importante para todos que esta adquira maior credibilidade, pois democracia se faz com políticos.

Existe confiança na qualidade dos indicados até agora. E muita esperança na presença, na alta assessoria do presidente, de experientes e preparados oficiais generais, do serviço ativo como da reserva. O que, aliás, faz lembrar os anos de crescimento econômico com ética, correção e ordem. O povo gosta de autoridade.

O mundo artístico e intelectual dá mostras de abandonar um comportamento preconceituoso, ressentido e baseado na mentira, para superar a frustração da acapachante derrota eleitoral. E a população menos esclarecida ou receptiva a teses mirabolantes já viu que o presidente não é nada daquilo que andaram repetindo a exaustão, na tentativa de barrar sua eleição e anular sua pregação positiva pela ordem, a ética, a família e a segurança.  Bolsonaro hoje já está maior do que no dia de sua eleição. E não se deixa influenciar pela intriga barata.

Uma trégua para arrumar a casa beneficiará a todos. E o presidente já afirmou que não deseja se reeleger e parece, inclusive, que vai propor mesmo alteração no texto constitucional. Este é fruto, aliás, de uma das atitudes mais lamentáveis da República, promovida pelo ex-presidente Fernando Henrique, numa mudança feita em causa própria, tornando incoerente dizer agora que Bolsonaro pode ameaçar a democracia brasileira. Grande papelão!!!!

Vamos viver a chance de se mostrar que o Brasil tem jeito; não é um país sem futuro.

You might also like More from author

Leave A Reply

Your email address will not be published.