Histórias E Estórias #78

Coisa bonita é o amor que algumas pessoas têm pela terra onde nasceram, onde viveram ou vivem, lembrando seus feitos, seus filhos ilustres. Coisa em que os intelectuais são mestres. Os grandes romancistas, desde sempre e em todo lugar, destacam cidades, imortalizando épocas. São crônicas centenárias que sobrevivem ao tempo. Exemplos são Lisboa com Fernando Pessoa, o Rio de Tom Jobim, a Minas de Augusto de Lima, a Paris de Victor Hugo e Balzac, a Nova York imortalizada por Frank Sinatra, entre outros.

No Brasil, são muitos os casos de cidades menores, mas com história e nobreza. Agora mesmo, no Carnaval, a cidade de Curvelo, na região central de Minas, foi lembrada no Rio pelo seu intelectual, trovador emérito, bom de conversa e arquivo vivo da história e dos mineiros, Newton Vieira, um portelense de fé e presença anual desde sempre na Marquês de Sapucaí. Newton é quem mantém acesa a chama da memória de Clara Nunes, da vizinha Caetanópolis, recorda a ilustre e notável Zuzu Angel, que projetou Curvelo no cenário nacional e internacional, e Alceu Penna, o criador de fantasias imortais e colaborador durante anos de O Cruzeiro.

Quando do centenário e do 50 anos da morte de Lucio Cardoso, ilustre intelectual nascido ali, assim como o irmão Adauto Lúcio, que foi presidente da Câmara e ministro do STF, serviu para fazer lembrar Curvelo nos eventos realizados em inúmeras academias do país inteiro.

O sambódromo, Newton não deixa de lembrar, contou com a presença na coordenação das obras de outro curvelano, Arnaldo Mourthê, que prestou grandes serviços ao Rio nas gestões de Leonel Brizola. E a ideia do sambódromo, hoje repetida em tantas cidades, deveu-se a Darcy Ribeiro, da mineira Montes Claros, na mesma região.

Essa cultura do destacar os bons exemplos, de exaltar os marcos das cidades, como no caso da mineira Curvelo e sua Basílica de São Geraldo Magela, até hoje administrada por padres redentoristas holandeses, ajuda, e muito, a formar gerações com base em bons fundamentos éticos e morais. Além de facilitar a vida de todos pela ação de bom senso e o reconhecimento dos seus valores. Neste caso, é figura maior o prefeito, pela quarta vez, Maurílio Guimarães, destaque entre os políticos mineiros de atuação no interior do estado.

O jornalista Ricardo Galuppo, filho de Curvelo, de bonita carreira na imprensa paulista, é outro que não esquece suas origens e a importância dos valores recebidos ali na sua formação. Herdeiro que é de uma família marcante na região, incluindo seu pai, médico sempre lembrado pela bondade e generosidade. Não podemos deixar cair no vazio esse tipo de lembrança no Brasil.

You might also like More from author

Leave A Reply

Your email address will not be published.